Greve pode prejudicar “Minha Casa Minha Vida” em Teresina, afirma vereador

O vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) reuniu nesta sexta-feira (10) analistas, arquitetos e engenheiros da prefeitura, em greve desde fevereiro deste ano, e representantes de entidades da área da construção civil para uma conversa com o presidente da Câmara Municipal, Enzo Samuel (PDT), para discutir os impactos do movimento na economia e infraestrutura da cidade.

“Essa greve tem um impacto muito grande na construção civil, bloqueando a realização de novas obras públicas e privadas e podendo afetar até mesmo a realização de projetos habitacionais, como o Minha Casa Minha Vida”, afirmou.

Ainda de acordo com o vereador, a audiência com o presidente da Câmara deve ajudar a levar até a prefeitura um entendimento sobre a situação da categoria, e possa dar encaminhamento às demandas. “É preciso sensibilizar a prefeitura sobre a necessidade de equiparação salarial da categoria, eles tiveram uma grande defasagem nesses últimos tempos e necessitam de melhorias na infraestrutura do ambiente de trabalho”, destacou.

O movimento grevista, denominado “Liberação Zero Sem Despacho”, teve início no começo de fevereiro, motivada por questões como a defasagem salarial e falta de estrutura e equipamentos para a prestação de serviços, e reunindo analistas, arquitetos e engenheiros, e impedindo a liberação de licenças para a realização de novas obras ou continuidade de processos em andamento.

A reunião aconteceu no gabinete da presidência da Câmara Municipal, juntamente com os vereadores Enzo Samuel e Evandro Hidd (PDT), contou com a presença dos presidentes do Sindicato dos Engenheiros (SENGE-PI), Antônio Florentino, do Sinduscon, Guilherme Fortes, do CRECI-PI, Pedro Nogueira, além de representantes dos Analistas e Arquitetos.

Fonte: Ascom
Foto: Divulgação

Com Informações do Diário Piauí | Jornal Diário do Povo

Cotação Dólar | USD para BRL

relacionadas

talvez você goste