Governador se reúne com empresários e defende parcerias para gerar empregos

Piauí Tech, Piauí Agro e Piauí Verde são as três vertentes do “maior projeto de desenvolvimento da história do Estado”, conforme a apresentação feita pelo governador Rafael Fonteles em reunião na sede da Federação das Indústrias do Piauí (Fiepi), nesta segunda-feira (30), com representantes da entidade, empresários e diretores sindicais do setor.

O governador e secretários de Governo ouviram as sugestões apresentadas e convidaram os empresários a fortalecerem a parceria com o setor público e pensarem juntos o desenvolvimento econômico do Estado.

“É preciso confiar neste projeto de Governo, na parceria que queremos fazer. E trago isso, aqui, em primeira mão. Vou apresentar esse projeto para a bancadas federal e estadual na próxima semana. Se acreditarmos que isso é viável, é possível, é lógico, aí a gente tira isso do papel”, declarou.

Segundo o governador, o Piauí tem vive hoje um ambiente político bastante favorável a grandes investimentos.

“Todo lugar do mundo que se desenvolveu foi a partir de uma união de esforços e com um ambiente político-institucional adequado, propício para isso. Temos, hoje, uma estabilidade institucional”, afirma, demonstrando sua total confiança. “Estamos num bom momento, numa boa janela de oportunidades. O Governo Federal está fazendo uma regionalização e está antenado no que o mundo mais valoriza hoje: tecnologia, agro e meio ambiente. O mundo inteiro caminha pra isso e esta é a nossa proposta”, frisou o gestor.

Como empreendedor, Fonteles deu seu próprio relato.

“Já participei muito da via crucis que é enfrentar a burocracia. São vários problemas no ambiente de negócios. O setor produtivo também tem que entender que o Governo olha para a sociedade como um todo. Temos que cuidar de várias questões e 99% da atenção do Estado está na prestação de serviços públicos. Geração de emprego e renda vai ficando no último capítulo. Queremos colocar agora como prioridade”, disse.

O grande desafio, segundo o governador, é ligar o Norte e o Sul do Piauí, de preferência passando pela capital, Teresina.

“Esse é o maior projeto de desenvolvimento econômico do Estado. Tudo passa a fazer sentido”, ressaltou ele, apresentando os principais eixos do plano estratégico: implantação do anel rodoviário da soja, da hidrovia do Rio Parnaíba e terminais hidrovários (700 km), a ferrovia, o Porto de Luís Correia, criação de Parques Empresariais (ao menos 10 nos próximos quatro anos), a consolidação da Zona de Processamento de Exportação e a criação de Distritos de Inovação.

Sobre o Porto de Luís Correia, Rafael enfatizou que não faz sentido o Piauí não ter porto, tamanha a produção de grãos do Estado.

“Temos uma produção de 6 milhões de toneladas de grãos em que 70% é exportada e somente 30% fica aqui. O Matopiba produz 30 milhões de toneladas de grãos e só escoa pelo Porto de Itaqui e uma pequena quantidade pelo Oeste da Bahia”, afirmou.

80 mil novos empregos
O governador Rafael Fonteles aposta no apoio da iniciativa privada para alcançar a meta ousada de gerar 80 mil novas oportunidades de trabalho nos quatro anos de governo.

“A forma de atração de investimento não é somente com atrativo fiscal, o que mais se trabalha no mundo inteiro é a infraestrutura logística e a qualificação da mão de obra”, afirmou.

O caminho principal para essa evolução econômica do Piauí passa pela digitalização dos processos industriais e a formação de mão de obra.

“Estamos já na indústria 4.0, do mundo digital, temos que qualificar o nosso povo cada vez mais para o ensino técnico e tecnológico. Essa parceria com o sistema S de forma geral é muito salutar”, afirma o governador, que quer transformar o Piauí no maior celeiro de programadores do País.

Para isso, todas as escolas estaduais em escolas serão transformadas em tempo integral e técnica. A Escola Engenheiro Sampaio será referência para a formação de programadores. Em março, será lançado um edital de startups na área de saúde digital (MIT Reap), um investimento de R$ 2 milhões para 75 startups. Em maio, na frente da estação ferroviária, será inaugurado o HUB da Investe Piauí. O Estado também formalizou parceria com a APEX que viabilizará o programa de fomento às exportações piauienses “Made in Piauí”.

O presidente da Fiepi, Zé Filho, destacou que espera um alinhamento com a nova gestão. “O nosso objetivo é construir essa ponte dos industriais com o Governo do Estado. Somos parceiros e queremos ajudar o governador a construir um Piauí desenvolvido. Essa é uma aproximação necessária porque gera emprego e o emprego é bom para o Piauí. Isso que queremos alinhar cada vez mais com o governador”, afirmou.

Participaram da reunião na Fiepi o secretário de Governo, Marcelo Nolleto; o secretário de Fazenda, Emílio Júnior; o secretário do Meio Ambiente, Daniel Oliveira; a secretária de Infraestrutura, Roselyne Barros; a deputada Jannaína Marques, futura secretária de Desenvolvimento Econômico; e os gestores do Investe Piauí, Victor Hugo; IDEPI, Felipe Eulálio; DER, Leonardo Sobral; ADH, Leonardo Nogueira; Agência de Fomento do Piauí, Fhelipe Auaújo e da Junta Comercial, Alzenir Porto.

Fonte: CCOM
Foto: Divulgação

Com Informações do Diário Piauí | Jornal Diário do Povo

Cotação Dólar | USD para BRL

relacionadas

talvez você goste