Conecte-se conosco

Cidades

A cada 50 segundos, um brasileiro morre de Covid-19 no dia mais letal da pandemia

Foram 1.726 óbitos nas últimas 24h, segundo o Consórcio de Imprensa

Publicado

em

O luto diário que recobre o Brasil pelas mortes por Covid-19 com a divulgação do número de vítimas da doença fez a noite desta terça-feira ainda mais dolorosa. O país viveu seu pior dia deste o início da pandemia com o recorde de óbitos pela doença causada pelo coronavírus em 24 horas. Uma vítima a cada 50 segundos.

Segundo as informações do Ministério da Saúde, 1.641 brasileiros foram vítimas da covid-19.

De acordo com veículos de imprensa formado pelo G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL foram registrados 1.726 óbitos nas últimas 24 horas. Para chegar a este número, os veículos de comunicação utilizam dados infromados pelas secretarias de saúde estaduais. O número é ainda maior do que o informado pelo Ministério da Saúde.

Este é o maior número desde que o país identificou o primeiro caso da doença, em fevereiro de 2020. O pior dia da pandemia no Brasil, segundo os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), tinha acontecido em 29 de julho de 2020, quando naquela data, o país registrou 1.595 mortes em um único dia.

Segundo os dados do Ministério da Saúde, 59.925 novos casos da doença foram registrados no último dia.

Brasil testemunha o pior momento, mas situação pode se tornar mais grave

Diante do cenário que vivemos, a situação, infelizmente, ainda pode se tornar mais grave. Uma análise dos números nos estados revela. Ao todo, 18 dos 27 Estados chegaram a 80% ou mais de ocupação de leitos de UTI. Em 11 deles o percentual de leitos ocupados passa de 90%.

Com as médias móveis de novos casos e óbitos aumentando, a têndencia é que mais pacientes tenham necessidade de internações em UTs. Mas os Estados já estão estão à beira de um colapso no sistema de saúde pública.

Segundo a Fiocruz, o ideal é que as taxas de ocupação de leitos de UTI seja de até 70%. Apenas três unidades federativas se mantém abaixo desse marco: Sergipe, Rio de Janeiro e Paraíba, este último Estado, pelos dados do último dia 01 de março, estava a 1% de atingir o limite produencial indicado pelos pesquisadores.

Taxa de ocupação de leitos de UTI por Estado

*Números do levamento publicado em 01 de março de 2021

Estado% Leitos de UTI Ocupados
Sergipe58,8 %
Rio de Janeiro63,0 %
Paraíba69,0 %
Alagoas72,0 %
Amazonas72,1 %
São Paulo74,3 %
Minas Gerais74,6 %
Espírito Santo75,6 %
Tocantins76,5 %
Amapá79,0 %
Piauí80,0 %
Pará81,8 %
Roraima82,0 %
Bahia83,0 %
Maranhão85,5 %
Mato Grosso do Sul87,0 %
Mato Grosso88,7 %
Ceará90,4 %
Acre91,5 %
Paraná92,0 %
Pernambuco93,0 %
Distrito Federal93,5 %
Rio Grande do Norte94,0 %
Santa Catarina95,4 %
Goiás95,6 %
Rio Grande do Sul98,4 %
Rondônia100,0 %

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Todos os Direitos Reservados © 2021 | Portal Capital Teresina | Jornal Diário do Povo | Editora Capital Teresina Ltda