15/02/2018 - 11:25

Ponte não oferece segurança para motoristas e pedestres

local, além de não ter sinalização, ainda possui buracos

Autor: Claryanna Alves

Há poucos dias um idoso morreu após ser atropelado por uma motocicleta e cair da ponte Tancredo Neves, zona Sudeste de Teresina. O local, além de não ter sinalização, ainda possui buracos e o local para a travessia de pedestres está alagado com as chuvas.

O ciclista Eduardo Uchoa, que costuma passar pelo local para ir ao trabalho, conta que tem de passar em constante alerta para que não aconteça nenhum acidente. “Aqui é ruim para pedestre e ciclista, até mesmo para os carros porque tem uns buracos também. Mas como a gente que anda de bicicleta fica mais exposto, a chance de acontecer algo sério é maior. A nossa via de um lado está alagada e tem um cano enorme que passa nela, do outro é toda danificada também. Acontece bastante de se arriscarem a passar pelo meio da ponte, dividindo espaço com os carros e os caminhões”, relata.

Do outo lado da cidade, na zona Norte, na ponte Mariano Castelo Branco, também foi cenário de um acidente com vítimas recentemente. Um motorista perdeu o controle do carro e voou batendo nas grades da ponte e caindo no rio.

Essa ponte também não tem sinalização e na sua extensão está cheia de falhas formando praticamente lombadas. O taxista Edson Antônio conta que a ponte, por fica próximo de uma avenida extensa, acaba pegando o motorista de surpresa com essas “lombadas”.

“Essa ponte foi construída em cem dias, mas parece que desde essa época nunca mais fizeram manutenção nela. Uma vez um amigo meu veio aqui nessa avenida em uma velocidade alta e, por causa dessa parte mais elevada ele perdeu o controle e bateu em um muro ali na frente. Poderia ter sido pior, ele poderia ter caído na ponte”, conta.

Paulo de Tarso, superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), explica que existe um projeto de duplicação da ponte que está em processo de licitação. Esse projeto é dividido em quatro lotes.

O primeiro lote prevê uma duplicação no trecho localizado entre a rotatória da avenida Zequinha Freire, zona Leste, até o início da ponte. Apenas no segundo lote, é que deve haver o serviço de limpeza das áreas exclusivas para ciclistas e outras obras de infraestrutura. No entanto, essa etapa somente deve acontece ano vem, segundo explica o Paulo de Tarso, pois o processo de licitação é demorado.


Fonte: Jornal Diário do Povo