13/03/2018 - 10:42

Diabéticos estão há dois meses sem receber medicamentos do Governo

Muitas pessoas correm sérios riscos sem esses remédios

Autor: Lucas Pessoa

Diabéticos que dependem da Farmácia de Dispensação de Medicamentos Excepcionais estão sem insulina, medidores de glicemia (lancetas ou tiras). Alguns desses medicamentos estão em falta há cerca de dois meses. A ausência desses medicamentos pode trazer sérios problemas para a saúde de pessoas com diabetes. Uma vez diagnosticados com hiperglicemia, podem perder a visão, ter insuficiência renal ou acidente vascular cerebral (AVC). Além dos riscos para a saúde, os que dependem todos os dias dos medicamentos acabam arcando com as despesas. Outra preocupação é a automedicação dos pacientes que não sabem as doses certas e utilizam os medicamentos sem o devido acompanhamento e dosagem.

Luana Gomes é mãe do Yuri Vinícius, de 9 anos, que está com diabetes faz cinco anos. A criança tem a diabetes mellitus do tipo 1, doença crônica em que o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. A falta do medicamento é um risco para a vida da criança, que depende todos os dias da insulina LANTUS E APIDRA (medicamentos que imitam a insulina humana). “Meu filho está há um mês sem receber insulina, ele também precisa usar tiras e lancetas para medir a glicemia, essas ele não recebe faz três meses. Meu filho só não desenvolveu um problema grave porque eu pedi dinheiro emprestado para poder comprar os remédios dele. Nesses cinco anos que ele foi diagnosticado com diabetes, já faltaram medicamentos diversas vezes. É importante que ele tome sempre e corretamente a insulina. Ele é autista e isso faz com que ele tenha oscilação nos níveis de açúcar no sangue. Meu filho não tem reservas de insulina no corpo, se ele ficar sem tomar por um dia, pode até morrer. Eles não dão nenhum apoio para nós, vamos lá cobrar a entrega e eles nos informam que não têm e que devemos esperar”, reclama.

A Associação dos Diabéticos do Piauí (ADIP) informa que o atraso dos medicamentos é de cerca de dois meses e que o prazo para a regularização das entregas foi acordado para o dia 15 deste mês. “Os diabéticos do Piauí estão com falta de insulina, a exemplo da LANTUS, que é utilizada em diabéticos tipo 1 e de alguns antidiabéticos também. Alguns dos pacientes não podem ficar sem medicamentos nenhum dia, isso pode resultar em hiperglicemia, que traz problemas irreversíveis e muitas das vezes podem levar a insuficiência renal, cegueira, e AVC. Além de trazer grandes prejuízos para os portadores da doença crônica, a falta da medicação pode trazer um grande déficit para a saúde pública, pois é muito caro tratar as doenças que a falta de insulina pode resultar. Doente crônico não pode ficar sem medicamento”, denuncia Jeane Melo, presidente da ADIP.

A Diretoria da Unidade Farmacêutica informa que a Insulina Lantus para diabéticos tipo 1 estará disponível amanhã, dia 14. Sobre as tiras de glicemia e lancetas, a disponibilização das mesmas é de responsabilidade do município.


Fonte: Jornal Diário do Povo