11/08/2017 - 10:08

Comércio espera crescimento nas vendas de 3% no Dia dos Pais

Mesmo sendo um percentual pequeno, mas está sendo muito comemorado.

Autor: Mariana Viana

A expectativa do comércio para o Dia dos Pais, segundo informações do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Piauí (Sindilojas/PI), é de um aumento nas vendas de 2% a 3% em relação ao ano passado. Tertulino Passos, presidente do Sindilojas, explica que é um crescimento pequeno, mas bastante comemorado pelos lojistas, porque é um percentual positivo.

Foto/Francisco Gilásio 

“Para tentar atrair o maior número de consumidores, temos feitos muitas ações nas lojas do Centro, como por exemplo, treinamento dos vendedores e colocando diversos produtos em promoção.  Além disso, no sábado, véspera do Dia dos Pais, o funcionamento do comércio no Centro de Teresina será até às 18h”, diz Tertulino Passados. Nos shoppings, as lojas funcionarão em horário normal, até as 22h.

O Dia dos Pais é considerado a 4ª mais importante para o comércio local, perde apenas para o Natal, Dia das Mães e Dia das Crianças, em relação às vendas. O apelo emocional estimula diversos segmentos do comércio, principalmente os voltados aos artigos masculinos, tais como: vestuário, calçados, perfumaria, eletroeletrônicos, artigos esportivos, livros, entre outros. Este ano, a comemoração se dá no dia 13 de agosto, segundo domingo do mês.
 
Última hora

Cláudio Soares, gerente de uma loja de confecções, no Centro da capital, confirma que está animado com as vendas para a comemoração de domingo. “A gente está mais aliviado, porque o comércio já está mais movimentado que o ano passado. Mas, a gente sabe que a maioria das pessoas só aparecerá no Centro no sábado, de preferência no horário da tarde”, comenta.

Tertulino Passos diz que o horário de atendimento foi ampliado justamente para atender aqueles consumidores que optarem por comprar o presente do Dia dos Pais apenas no sábado com mais tranquilidade, pois há muitas pessoas que ainda estão no trabalho no sábado pela manhã. Deixar tudo para a última hora é uma tendência dos brasileiros devido a correria do dia a dia.


Fonte: Diário do Povo