22/02/2018 - 08:33

Buracos nas vias causam prejuízos de até R$ 2 mil

São casos de pneus furados e suspensões quebradas

Autor: Thauana Cavalcante

Em todas as zonas da cidade há vias cheias de buracos ou que estão totalmente inapropriadas para o tráfego de veículos. Com o período chuvoso na capital, este problema aumenta e pode ocasionar transtornos no trânsito ou até trazer prejuízos para os motoristas teresinenses.

Quem já saiu no prejuízo com este problema foi a jornalista Ana Alves, que voltando para casa em um dia de chuva, estourou o pneu do carro ao passar por um buraco. “Como estava chovendo muito, eu não vi o buraco e caí dentro. Então perdi o pneu e gastei mais de R$200,00 com um novo pneu para o carro”, declara, Ana, que também já perdeu calotas passando por buracos.

O mecânico Airton Santiago recebe neste período dezenas de casos como o da jornalista. “É cliente com o pneu do carro rasgado, amortecedor quebrado ou a parte de lataria do carro afetada”. Dependendo do modelo do carro e do serviço, o valor do conserto não é tão animador. “Atendi uma pessoa que caiu com um Onix dentro de um buraco e o carro ficou bem danificado. Ela gastou mais de R$2.000,00 para o conserto”.

Há buracos por toda a cidade, mas os pontos mais críticos são em ruas do Conjunto Santa Fé (Sul), Todos os Santos (Sudeste), Santa Maria da Codipi (Norte) e avenidas Jockey Clube, Presidente Kennedy e Dom Severino (Leste). Na avenida Dom Helder Câmara, residencial Dom Avelar (Leste), o problema também foi encontrado.

“Esse buraco aqui na avenida já se estende há vários anos. Quando chove não passa ninguém, carro perde placa, quebra e no verão fica esse buraco aberto. É um descaso com a população”, diz o comerciante Evandro Nascimento.

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), realiza a operação Tapa Buraco, que conta atualmente com quatro equipes em todas as zonas da cidade. Os agentes fazem o monitoramento das áreas que necessitam da operação e vão até o local. A população também pode solicitar o serviço através do aplicativo Colab.re, disponível para download na loja de aplicativos do celular.

Gasto com a recuperação chega a R$ 25 mil por dia

Segundo o diretor de asfaltamento da Semduh, Daniel Pereira, são gastos R$25 mil por dia e R$400 mil por mês para realização da operação em toda a cidade.

Nos últimos quatro anos também foram gastos R$100 milhões em asfaltamento de ruas e avenidas, como Frei Serafim, Miguel Rosa, Henry Wall de Carvalho, Barão de Castelo Branco, Marechal de Castelo Branco e outras. Este ano, estão previstos R$15 milhões para o recapeamento de vias como Raul Lopes, Presidente Kennedy, Pinel, Rui Barbosa, etc.

Enquanto as vias não são melhoradas, a dica é reduzir a velocidade nos pontos mais críticos e escolher rotas alternativas, principalmente no período chuvoso. “Quando estiver chovendo é aconselhável evitar passar por essas vias, pois elas ficam alagadas, a ponto do motorista não ver os buracos”, conclui Daniel Pereira. 


Fonte: Jornal Diário do Povo