30/04/2015 - 16:59
Créditos: Arte/Capital Teresina

Ações da Prefeitura de Teresina refletem crise financeira

Município estaria no limite da LRF e com problemas de caixa

Autor: Fábio de M. Sérvio

Teresina - Quatro concursos anunciados pelo prefeito Firmino Filho devem ser cancelados. Pelo menos 500 novos empregos deixarão de ser criados. Os órgãos afetados pelo corte serão o Instituto de Previdência do Município de Teresina - IPMT, Agência de Serviços de Teresina - Arsete, Empresa de Processamento de Dados de Teresina - Prodater e a Procuradoria Geral do Município -  PGM. O edital para preenchimento de vagas na Procuradoria já estava pronto.

Este pode ser o primeiro sinal que reforça a existência de sérias dificuldades que se formaram no horizonte do Palácio da Cidade.

No início de março deste ano, Firmino Filho anunciou, ao dar posse ao novo secretário de administração, Paulo Dantas, um corte de 20% nas despesas de custeio da prefeitura de Teresina. Segundo o prefeito, a conjuntura econômica aponta que 2015 deverá ter queda de arrecadação de impostos.

Cortes ou falta de pagamento?

O prefeito fez o que prometeu, mas a economia, até agora conseguida, veio, em grande parte, às custas de fornecedores do município que deixaram de receber seus pagamentos. Levantamento do Capital Teresina demonstra que os pagamentos realizados pela prefeitura diminuiram. Em abril de 2015, a prefeitura gastou cerca de R$ 18 milhões de reais a menos, mas os cortes nos pagamentos acabaram afentando áreas importantes da administração municipal.



Pelo levantamento, em abril deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado, foram pagos R$ 6 milhões a menos na saúde. A educação teve uma queda de quase R$ 200 mil reais. A assistência social pagou R$ 1 milhão a menos e na habitação, foram menos R$ 600 mil.

Dezenas de empresários reclamam de atrasos de pagamentos nos quatro cantos da cidade. De aluguel de imóveis aos serviços essenciais, esses fornecedores deixaram de receber os pagamentos, mas são obrigados a manter os serviços. Comprovada a denúncia, é uma situação inédita no âmbito da administração municipal que, até hoje, era conhecida por honrar seus compromissos. 



Pagamentos administrativos aumentam; saúde e educação diminuem pagamento

Um rápido comparativo das contas da Prefeitura no primeiro quadrimentes dos anos de 2014 e 2015 revelam que o gasto no mês de abril deste ano foi menor, porém, o acumulado do ano é bem maior. E o pior: os gastos foram menores com saúde, educação, assistência social e trabalho. 

De acordo com os números colhidos no próprio portal da transparência da Prefeitura de Teresina, Firmino Filho sacrificou as áreas mais delicadas do município. Entretanto, a área onde a despesa deveria diminuir, a administração, na verdade aumentou. No período comparado com o do ano passado - abril - a Prefeitura pagou a mais R$ 3,3 milhões na administração. Saúde e educação deixaram de pagar quase R$ 6,7 milhões.



Mesmo com diminuição de pagamento, valores pagos em 2015 superam os realizados em 2014


Clique abaixo e veja os relatório no portal da transparência da PMT
Abril 2014 e Abril de 2015






O Capital Teresina tentou contato com o secretário municipal de finanças, mas não obteve êxito.