12/07/2017 - 11:46

Acidentes com moto são responsáveis por 45% dos traumatismos

HUT atendeu 404 foram vítimas de acidentes com motocicletas.

Autor: Capital Teresina

Mais uma estatística estarrecedora foi revelada pelo Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Dentre as pessoas que foram diagnosticadas com Traumatismo Craniano Encefálico (TCE), que deram entrada no HUT este ano, 45% foram vítimas de acidentes com motocicletas. Ou seja, das 899 pessoas que entraram no Hospital com traumatismo cranioencefálico, 404 foram vítimas de acidentes com motocicletas. Em 2016 foram atendidas no HUT 2.370 pessoas com TCE. Destas 1.136 foram vítimas de acidentes com motocicletas, representando 48% do total.

Foto/Reprodução 

De acordo com o diretor geral do HUT, Dr. Gilberto Albuquerque esse índice serve de alerta para as autoridades, pois mostra que a maioria das pessoas não estava usando capacete ou estava usando de forma errada. “Estamos falando aqui de um trauma grave que se não mata na hora do acidente pode deixar a pessoa com sequelas para o resto da vida. O TCE pode ser evitado ou pelo menos minimizado com o uso correto do capacete. O motociclista é muito vulnerável no trânsito e em caso de colisão com outro veículo, por exemplo, ele absorve toda energia gerada no impacto. Esse impacto pode gerar lesões graves, principalmente, na cabeça e nas extremidades do corpo”, alertou o diretor.

O neurocirurgião do HUT, Dr. Marcus Vinicius, explicou que o atendimento inicial ao paciente com traumatismo craniano deve ser realizado em hospital especializado no trauma, pois dispõe de todas as especialidades envolvidas nesse tipo de assistência. “O HUT já é uma referência no Sistema Único de Saúde no atendimento de urgência e emergência de vítimas de trauma para todo o Piauí. Os acidentes com motocicleta são o nosso primeiro motivo de entrada no hospital representando 16,4% do atendimento geral. O TCE é uma das principais causas de morte quando se trata de acidentes com motocicleta, e é um prognóstico que agrava bastante o quadro de saúde dessas vítimas”, relatou.

Dr. Marcus disse ainda que a maioria das vítimas que sobrevive ao tratamento apresenta deficiências permanentes que acabam interferindo na capacidade de desempenhar funções simples do dia a dia. “Uma grande parcela da população economicamente ativa está se envolvendo nesses acidentes com motocicletas e recebendo alta com sequelas graves. Prova disso é que 60% das vítimas de acidentes com motocicletas atendidas no HUT têm entre 21 e 40 anos de idade”, contabiliza.

Outro dado bastante preocupante que foi observado pelo médico é que a maioria das vítimas de acidentes com motocicletas que deram entrada no HUT até o momento do atendimento havia consumido bebida alcoólica. “É muito comum essa associação álcool e direção, principalmente, nos finais de semana. Cerca de 90% das vítimas de acidentes com motocicleta consumiram bebida alcoólica. Apenas um copo de cerveja já diminui o tempo de reação da pessoa e compromete os reflexos. Qualquer movimento errado em uma motocicleta pode virar um acidente”, destacou. 


Fonte: Ascom