10/08/2017 - 12:43

TCE fará inspeções no transporte escolar contratado pelo Governo

Rubem Martins acha que o montante gasto está muito acima do razoável.

Autor: Luciano Coelho

Os deputados estaduais de oposição ao Governo de Wellington Dias (PT) protocolaram ontem (9) o pedido de auditoria nos contratos firmados pelo governo, no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI). Os parlamentares falaram em irregularidades nos contratos para o transporte escolar, com a Fundação Getúlio Vargas e a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP ) e pediram a inspeção dos técnicos do TCE.

Foto/Reprodução 

O documento foi apresentado pelo deputado Rubem Martins (PSB) que estava acompanhado dos deputados Gustavo Neiva (PSB), Robert Rios (PDT) e Firmino Paulo (PSDB). Eles ainda foram recebidos pelo conselheiro Luciano Nunes, a pedido do conselheiro presidente Olavo Rebelo, que estava viajando. O auditor de Controle Externo do TCE-PI, Inaldo de Oliveira e Silva, também participou da reunião.

Rubem Martins relatou ao conselheiro e ao auditor que o Governo do Estado gastou R$ 121 milhões com o transporte de estudantes em 2016. Desse total, apenas R$ 7 milhões, o correspondente a 5,8% do valor total, foram destinados às prefeituras.  E R$ 114 milhões fram aplicados no pagamento dos contratos firmados pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) com as empresas.

Rubem Martins acha que o montante gasto está muito acima do razoável, e defende uma análise minuciosa. Ele disse que os veículos, segundo as planilhas, percorriam 122,6 mil quilômetros por dia. “É estranho que todo esse valor, de R$ 121 milhões, se destine a menos de dez empresas contratadas", questionou.

"Nós protocolamos dois pedidos de auditoria - um específico para o transporte escolar e o outro direcionado ao contrato com a Fundação Getúlio Vargas. O Tribunal está acompanhando isso”, acrescentou o deputado.

O conselheiro Luciano Nunes disse que o tribunal vai enviar equipes aos municípios para fiscalizar, por amostragem, se a prestação do serviço de transporte de estudantes está regular. 


Fonte: Diário do Povo