07/03/2018 - 08:49

Governo atrasa pagamento das vítimas de Algodões

As famílias estão sem saber o que fazer porque contam com o dinheiro

Autor: Luciano Coelho

O Governo do Estado atrasou mais uma vez o pagamento da parcela do acordo de indenização às famílias vítimas do rompimento da Barragem de Algodões, em Cocal da Estação, tragédia ocorrida em maio de 2009 que matou dez pessoas e dizimou praticamente tudo na cidade e em Buriti dos Lopes. As famílias estão sem saber o que fazer porque contam com o dinheiro para se manter e pagar suas contas.

O acordo fechado entre o Governo do Estado e a Associação das Vítimas e Amigos da Barragem de Algodões (Avaba), com o aval do Tribunal de Justiça, é que o pagamento das parcelas seja feito até o dia 25 de cada mês. Mas a parcela de 25 de fevereiro, no valor de R$ 2 milhões, ainda não foi paga, segundo informou o presidente da Avaba, José Corsino Medeiros. O pagamento é de responsabilidade da SASC (Secretaria de Assistência Social e Cidadania).

Corsino Medeiros disse que as famílias estão ficando desesperadas e admitem a possibilidade de medidas de protesto contra o governo, entre elas o fechamento da BR-343, que liga Teresina a Parnaíba e região litorânea. A indenização às vítimas do rompimento foi fixada em R$ 60 milhões, dividido em 30 parcelas de R$ 2 milhões. O acordo foi fechado para que as famílias retirassem as ações judiciais movidas contra o Governo do Estado.

“Todas as famílias concordaram em abrir mão das ações acreditando que receberiam em dia as parcelas, mas os atrasos estão frequentes. O drama maior é que todo mundo faz suas despesas pensando nesse dinheiro, e quando atrasa nossos compromissos também são pagos com juros”, disse o professor Corsino.

Ele lembra que o atraso gera desobediência e pode resultar em processo de crime de improbidade administrativa e bloqueio das contas do Estado, além de multa de R$ 5 mil por dia ao gestor da SASC e ao governador.


Fonte: Jornal Diário do Povo