versão para impressão

Matéria publicada: 17/03/2017 - 08:47

Sefaz realiza blitz e descobre 177 empresas irregulares

A equipe hegou a identificar mais de 10 empresas cadastradas no mesmo endereço.

Autor: Luciano Coelho

Uma equipe da Secretaria de Fazenda descobriu que existem 167 empresas que não tiveram endereço localizado pela Sefaz. A vistoria detectou também outras 10 empresas que estão cadastradas no mesmo endereço. A blitz da Sefaz ainda identificou estabelecimentos ou depósitos clandestinos sem registro na Secretaria.

Segundo o coordenador da Fiscalização Itinerante (COFIT) da Sefaz, Antônio Cleiton Pereira, essas 411 empresas na zona Leste de Teresina já foram visitadas desde o início do programa Sefaz nos Bairros, finalizado na última quarta-feira (15).

“Em relação a essas empresas que não foram localizadas, já iniciamos o termo de não localização e a consequência é que, posteriormente, esses estabelecimentos podem ser desativados. Em relação às empresas que mudaram de endereço sem comunicar à Sefaz, elas podem ser autuadas e multadas”, alertou Cleiton Pereira.

A equipe da Fiscalização Itinerante da Sefaz chegou a identificar mais de 10 empresas cadastradas no mesmo endereço, sendo que ao conferir no local não haviaa nenhuma dessas empresas funcionando.

Além disso, outras irregularidades foram identificadas pela equipe da blitz, a exemplo de alguns estabelecimentos ou depósitos clandestinos. Ou seja, que funcionam sem o cadastro na Sefaz. Outra irregularidade é que algumas empresas, mesmo tendo o equipamento emissor de cupom fiscal, não utilizam esse equipamento para fornecer a nota ao consumidor. Além disso, alguns desses estabelecimentos também possuem débito junto ao fisco estadual.

 “A ideia inicial é fazer com que esses contribuintes se regularizem. E isso tem acontecido. Quando a gente chega ao estabelecimento e orienta muitas dessas empresas, já mandam logo um representante no estande da Sefaz para regularizarem seus débitos junto ao fisco estadual. É isso que nos faz acreditar que o contribuinte está sendo receptivo ao programa. Estamos primeiro fazendo um trabalho de orientação, até para evitar que o contribuinte sofra punições”, afirma Cleiton Pereira.


Fonte: Diário do Povo