19/05/2017 - 12:39

Crise faz aumentar a procura por genéricos

Em janeiro, as vendas no país cresceram 11,14%.

Autor: Mariana Viana

A crise econômica e, consequentemente, a necessidade dos brasileiros de gastar menos, fez aumentar a procura por medicamentos genéricos.  De acordo com informações da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (PróGenéricos), com base nos indicadores do IMS Health, instituto que audita o varejo farmacêutico no Brasil e no mundo, em janeiro deste ano as vendas cresceram 11,14% em comparação ao mesmo mês do ano passado. 

Foto/Francisco Gilásio 

No total, foram comercializadas mais de 92 milhões de unidades em janeiro de 2017 contra 82,818 milhões no mesmo período de 2016. A farmacêutica Apoema Coutinho, funcionária de uma farmácia no Centro de Teresina, o aumento das vendas começou a ser notado ainda no ano passado. 

“Desde 2016, as pessoas têm procurado mais os genéricos porque são medicamentos de baixo custo e com garantia de qualidade para os consumidores, pois eles são autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). É isso que as pessoas procuram, qualidade e bom preço”, conta. 

Ela informa ainda que os genéricos mais procurados são aqueles de uso contínuo, como por exemplos, os medicamentos para controlar a pressão arterial. “Além deles, também vendemos muitos remédios para dor de cabeça, gripe, febre. No caso dos antibióticos, que são bastante procurados, vendemos apenas com receita médica”, esclarece. 

A procura por esse tipo de medicamento cresceu tanto que quase 40% da população já o utiliza.Uma pesquisa realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (Ifepec) revelou recentemente que os medicamentos genéricos venceram a desconfiança e que 37% dos consumidores brasileiros adquirem medicamentos dessa modalidade. 
Um dos fatores que também favoreceu o crescimento das vendas dos medicamentos genéricos este ano foi o reajuste na tabela de preços de 19 mil remédios. A previsão de aumento dos valores em até 4,76% foi anunciada em março deste ano. 


Fonte: Diário do Povo