11/08/2017 - 09:01

Ministérios Públicos vistoriam escolas municipais para melhorar o ensino

Qualidade do ensino está abaixo da média.

Autor: Luciano Coelho

O procurador da República, Kelston Lages, solicitou um raio-X completo na situação das escolas dos municípios, que apesar de contarem com recursos federais, tem Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) abaixo do patamar educacional mínimo aceitável.

Foto/Ascom 

Em um esforço conjunto em prol da educação básica de qualidade, o Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual do Piauí, com o apoio Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (CAODEC), instalaram, ontem(10), o projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc).

Inicialmente, os trabalhos serão feitos no município de Batalha, Porto e Nossa Senhora do Nazaré. O projeto, idealizado pelo Grupo de Trabalho Educação da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, busca zelar pelas condições adequadas das escolas públicas de ensino básico e consolidar o desenvolvimento intelectual dos alunos que são assistidos pelos municípios.

“Essa fase compreende a coleta de dados. Com esse trabalho estamos conferindo de perto a precariedade física, de material e de pessoal de todas as escolas do município. A ideia é fazer um diagnóstico dessa realidade em seus aspectos físicos e humanos para que possamos, em um segundo momento, com o resultado dessa coleta, definir as ações a serem desenvolvidas a fim de solucionar os problemas identificados”, explica o procurador.

Durante reunião realizada nesta manhã com o secretário de Educação, representantes de conselhos municipais e representantes dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, o prefeito de Batalha, João Messias, disse reconhecer a realidade precária de ensino do município, mas se compromete a fornecer os dados necessários e apoiar as ações e recomendações dos ministérios. 


Fonte: Diário do Povo