15/09/2017 - 17:09

Rio tem esquema especial para receber turistas durante o Rock in Rio

O festival ocorrerá nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 deste mês

Um show gratuito dará as boas vindas aos passageiros que chegarem a partir de hoje (15) ao Aeroporto Internacional Tom Jobim-RIOgaleão, para participar da edição 2017 do Rock in Rio. O festival ocorrerá nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 deste mês no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense.

Com patrocínio da concessionária RIOgaleão, da prefeitura carioca e da Secretaria Municipal de Cultura, o concerto estará a cargo da Orquestra Johann Sebastian Rio e ocorrerá na área pública do piso do desembarque no Terminal 2. Além de hits do rock, os músicos tocarão para o público obras de compositores clássicos, como Beethoven e Vivaldi, entre outros. As pessoas que seguem a página da RIOgaleão no facebook  poderão pedir à orquestra que toque músicas de sua escolha.

A expectativa da concessionária é de que cerca de 810 mil passageiros circularão no aeroporto RIOgaleão, no período de 14 a 29 de setembro, englobando chegadas e partidas. Estão previstos 262 voos extras, entre os dias 14 e 26 de setembro. O aeroporto receberá também mais de 180 toneladas de cargas das bandas que se apresentarão no Rock in Rio. Esses equipamentos e instrumentos serão transportados por pelo menos 23 carretas do aeroporto para o Parque Olímpico, informou a assessoria do RIOgaleão.

A ambientação do aeroporto internacional foi feita no desembarque com o tema Todo passageiro é um Rock Star, visando a inspirar aqueles que chegarão à cidade para o evento. “Queremos que o aeroporto seja o ponto de partida e a referência do público para o Rock in Rionão somente por recebermos os viajantes, mas também por oferecermos serviços de entretenimento, diversão e novas experiências para que a festa comece no RIOgaleão com toda a comodidade e segurança”, afirmou Gabriel França, diretor comercial e de estratégia corporativa do consórcio.

Também os passageiros que embarcarem pelo RIOgaleão poderão apreciar uma exposição de 38 fotos do festival de música desde a primeira edição, em 1985, incluindo eventos feitos em Portugal, na Espanha e nos Estados Unidos.

Transporte

Ônibus sairão direto do aeroporto para o Parque Olímpico, onde ocorrerão os shows de artistas nacionais e estrangeiros. Os veículos com ar-condicionado sairão de mais 16 pontos, localizados nos municípios do Rio de Janeiro, de Petrópolis e Niterói. O serviço de transporte direto e sem paradas Primeira Classe até o Parque Olímpico foi criado especialmente para o evento pela organização do Rock in Rio e o Rio Ônibus. Os bilhetes para o transporte podem ser comprados no site do festival, ao preço de R$ 100,00, com direito a trajeto de ida e volta. Há cobrança de frete para a entrega do cartão.

A estação Jardim Oceânico do MetrôRio, que faz a integração com o BRT, funcionará 24 horas para embarque durante os dias de shows do Rock in Rio. De acordo com a empresa, as outras 40 estações das linhas 1, 2 e 4, após o horário de funcionamento, ficarão abertas somente para desembarque.

Acessibilidade

Pessoas com deficiência terão atendimento especial no Rock in Rio. A organização quer transformar o evento em um modelo de acessibilidade para o mundo. A ideia é proporcionar a todas as pessoas, sem distinção, a oportunidade de aproveitar as atrações. Para isso, foram instaladas plataformas PNE (pessoas com necessidades especiais) em locais próximos dos palcos, com direito a um acompanhante por pessoa.

Vans adaptadas, exclusivas para PNE, sairão nos dias de shows do Shopping Metropolitano e do terminal olímpico de BRT para a cidade do rock. Haverá também estacionamento gratuito para cadeirantes. Vinte e dois banheiros exclusivos estarão espalhados pelo Parque Olímpico do Rio para atender a esse público específico.

Piso tátil foi instalado em lugares estratégicos, visando a tornar mais fácil a locomoção de deficientes visuais, destacou a organização do Rock in Rio. Haverá ainda cadeira apropriada para que os roqueiros PNE possam subir as escadas e andar na tirolesa.

Juizado

A exemplo do que ocorreu na edição de 2015, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) tem um posto do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos durante os sete dias do festival. O titular do Juizado, Marcelo Rubioli, informou que o posto vai funcionar uma hora antes da abertura diária do evento e até a última ocorrência.

Serão dois juízes de plantão por dia, divididos em dois horários. Haverá também equipes da Defensoria Pública e do Ministério Público, além de dois delegados da Polícia Civil, apoiados por 38 agentes, que atuarão diariamente no local do evento. Todos os integrantes das equipes têm “competência para conhecer matérias cíveis e criminais, não só de pequeno potencial ofensivo, mas de crimes normais”, acrescentou Rubioli.

Na edição anterior do festival, a base móvel do Juizado, montada em um caminhão estacionado na entrada do evento, fez 1,6 mil registros, muitos de furtos sem autor identificado que não viraram processos. Por dia, foram presas oito pessoas, resultando em 64 processos. Um grupo de colombianos que furtavam celulares foi preso. Houve registro também de credenciais falsas para entrar na área VIP, praticar cambismo, contrafação. “A competência é plena”, disse o juiz.

Em caso de prisão em flagrante, serão realizadas audiências de custódia, “desde que a prisão seja efetivamente relacionada ao evento”. Marcelo Rubioli garantiu que a intenção do tribunal é “colaborar o máximo possível com a segurança não só do evento, mas do consumidor, do espectador. Contribuir para que o consumidor tenha uma sensação de serviço bem prestado. É um evento particular, mas de importância mundial, que acaba influenciando na propaganda institucional da cidade do Rio de Janeiro”, disse.

Rubioli acredita que como o evento é maior este ano, deve haver um aumento do registro de ocorrências. Ele coordenará a atuação do posto durante todos os dias e estará pessoalmente no sábado (16), domingo (17) e na quinta-feira. A estrutura já está toda montada no local.

MPT

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) anunciou que atuará nas fiscalizações que serão feitas no Parque Olímpico, durante o Rock in Rio. Um grupo de oito procuradores do Trabalho acompanhará a equipe de fiscalização do Ministério do Trabalho. Serão feitas inspeções para verificar a regularidade da contratação e das condições de trabalho das pessoas que prestarão serviços para a organizadora do evento e os estandes montados para a venda de comidas, bebidas, entre outros produtos.

A organização do Rock in Rio se comprometeu a promover as campanhas do MPT contra o trabalho infantil e pela erradicação do trabalho escravo. Ficou acertado que nos intervalos dosshows serão exibidos vídeos com atletas e artistas que apoiam as campanhas.

Hotéis

De acordo com pesquisa da Associação de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), a previsão de ocupação é de 67% no primeiro fim de semana do Rock in Rio. A taxa se eleva para 77% no segundo período do evento.

Bairros como Ipanema e Leblon têm estimativa de ocupação superior, alcançando 84% nos dois fins de semana. O presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, calcula que o evento fechará com ocupação entre 85% e 90%, acima do resultado atingido na edição de 2015, que teve média geral de 80%.

Outro levantamento, feito pelo Centro de Pesquisas do Rio Convention & Visitors Bureau, estima que o impacto econômico em hospedagem nos dois fins de semana do festival será da ordem de R$ 74 milhões, o que significará arrecadação de Imposto Sobre Serviços (ISS) para a prefeitura de R$ 3,7 milhões


Fonte: Agência Brasil