16/10/2018 - 15:30

Suspeita de fazer procedimento que matou mulher tem prisão decretada

A vítima foi submetida a um preenchimento de glúteos no dia 4 de outubro e morreu no último sábado

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão temporária de Danielle Cândido Cardoso, suspeita de fazer um procedimento estético que resultou na morte da microempresária Fernanda de Assis, de 29 anos. A vítima foi submetida a um preenchimento de glúteos no dia 4 de outubro e morreu no último sábado (13), após sofrer uma parada cardiorrespiratória em casa.

A decisão foi da juíza Lívia Bechara de Castro, do Plantão Judicial do Tribunal de Justiça do Rio, que também expediu mandado de busca e apreensão na casa e no local de trabalho de Danielle.

Polícia Civil

Em nota divulgada mais cedo, a Polícia Civil informou que as investigações estão em andamento na 31ª DP (Ricardo de Albuquerque). “A autora já foi identificada e o procedimento será encaminhado à Justiça com pedido de prisão. No momento, a autoridade policial não está se pronunciando sobre o caso”, destaca a nota.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Fernanda de Assis chegou ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste do Rio de Janerio, com lesões nas nádegas.

Em um vídeo divulgado pelas redes sociais, o marido de Fernanda, Alex Fernando, disse que a pessoa que fez a cirurgia ofereceu R$ 1 milhão para que ele não revelasse seu nome à polícia.


Fonte: Agência Brasil