18/06/2017 - 16:25

Encontro de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa será realizado na terça-feira

Os tipos de violência mais comuns são abuso físico, maus tratos e abuso psicológico

O Brasil tem envelhecido. De acordo com pesquisa do IBGE na Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do ano passado, análise anual das condições de vida do brasileiro, a proporção de pessoas com mais de 60 anos de idade cresceu em comparação a da média mundial: saiu de 9,8% para 14,3%, entre 2005 e 2015.

No entanto, na contramão do envelhecimento da população e da consequente efetivação dos direitos fundamentais das pessoas idosas, este segmento ainda sofre violências das mais diversas formas. No Piauí, por exemplo, o Centro de Referência e Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa (Cevi), da Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania(Sasc), recebe cerca de 30 denúncias mensais. Os tipos de violência mais comuns são abuso físico, maus tratos, abuso psicológico, abandono e abuso financeiro.

E para promover reflexões e debates a respeito dessas condições por quais muitas pessoas idosas passam, a Sasc realizará, na terça-feira (20), às 08h, no auditório de sua sede, em Teresina, o III Encontro Estadual de Articulação e Integração para o Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa, oportunidade de articulação para debater e alinhar políticas públicas para a população idosa. O evento é alusivo ao Dia Mundial da Pessoa Idosa, que foi comemorado no dia 15 de junho.

Participarão do encontro representantes dos municípios piauienses, da OAB, Defensoria Pública, dos Conselhos estaduais e municipais, dentre outros. A Defensora Pública Sarah Miranda, do Núcleo de Defesa do Idoso da Defensoria Pública do Piauí, será uma das palestrantes. Além dela, outras autoridades como o ex-deputado federal e atual coordenador estadual da Coordenação Mais Vida com Cidadania para o Idoso, delegado Marllos Sampaio, também irão proferir palestra no evento.

“Com o encontro, temos como objetivo buscar uma consciência social e política, incentivando o debate e o fortalecimento das mais diversas formar de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa”, destacou o diretor da Unidade de Proteção Social Especial da Sasc, Severo Eulálio Rocha.  “As pessoas idosas, como quaisquer outras, têm o direito à igualdade, à dignidade e ao nosso respeito. Elas têm o direito de usufruir de um processo de envelhecimento ativo e saudável”, conclui o diretor.

Fazem parte da rede de atendimento ao idoso o conselho estadual; os conselhos municipais que trabalham especificamente com os direitos do idoso; a Delegacia do Idoso; a Coordenadoria Estadual Mais Vida com Cidadania para o Idoso; Núcleo Estadual de Defesa da Pessoa Idosa e o Centro de Referência e Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa (Cevi). Além disso, a Sasc também mantém casas de acolhimento, como a Vila do Ancião, em Teresina, e Abrigo São José, em  Parnaiba.


Fonte: Assessoria de Imprensa